Contas públicas têm rombo de R$ 39,5 bilhões em 2015

29 de dezembro de 2015


Novembro também teve o maior rombo da série histórica: R$ 19,6 bi

Do Diário do Poder

Brasília - Presidenta Dilma Rousseff concede entrevista coletiva após reunião com juristas em ato para denunciar a falta de base jurídica do pedido de abertura do processo de impeachment (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

As contas do setor público consolidado (Governo Central, Estados, municípios e estatais, com exceção da Petrobras e Eletrobras) registraram déficit primário de R$ 19,567 bilhões em novembro. De acordo com o Banco Central, este é o pior resultado para o mês da série histórica, iniciada em 2002. O pior resultado era também do governo Dilma, em novembro do ano passado (-R$ 8,08 bilhões).

Em outubro deste ano, o déficit foi de R$ 11,530 bilhões e, em setembro, de R$ 7,318 bilhões.

Segundo o Banco Central, em 12 meses até novembro, houve déficit primário de R$ 52,41 bilhões (0,89% do PIB), com piora frente aos 12 meses encerrados em outubro (resultado negativo de 40,93 bilhões, ou 0,70% do PIB). Também é o pior resultado da série histórica.

Em novembro, os Estados registraram um superávit de R$ 1,919 bilhão, os municípios tiveram superávit de R$ 433 milhões. Já as empresas estatais registraram déficit primário de R$ 249 milhões.

Somente com o pagamento de juros o governo gastou R$ 23,490 bilhões em novembro. Houve aumento em relação ao gasto de R$ 17,884 bilhões registrado em outubro deste ano e o saldo ficou abaixo dos R$ 33,522 bilhões vistos em novembro do ano passado.

O governo central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) teve no mês passado um gasto com juros de R$ 9,752 bilhões. Já os governos regionais registraram despesa com esta conta de R$ 13,303 bilhões, e as empresas estatais tiveram gastos de R$ 435 milhões.

COMENTÁRIOS

Facebook

Receba Novidades