Dilma deve pedir apoio da PF nas investigações do Caso Beatriz

20 de fevereiro de 2016


Os pais da criança e Dilma tiveram um encontro nesta sexta-feira (19).
Beatriz foi assassinada a facadas em dezembro de 2015 em um colégio.

Taisa Alencar

Do G1 Petrolina

img_6704

Mãe de Beatriz, Lúcia Mota e o pai, Sandro durante manifestação em Petrolina (Foto: Juliane Peixinho / G1)

Durante a visita da presidente Dilma Rousseff, nesta sexta-feira (19), as cidades de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, e Juazeiro, na Bahia, os pais da menina Beatriz Angelica Mota, de 7 anos, assassinada no dia 10 de dezembro no colégio Nossa Senhora Auxiliadora, em Petrolina, foram recebidos pela presidente. Sandro Romildo e Lúcia Mota conversaram com Dilma e pediram apoio nas investigações para que a Polícia Federal possa chegar ao autor do crime.

De acordo com a assessoria de Imprensa da Prefeitura de Juazeiro, Dilma se comprometeu a reforçar o pedido ao Ministério da Justiça, para que a Polícia Federal possar dar apoio as investigações do caso. O pedido foi feito durante a solenidade de entrega das residências do programa ‘Minha Casa, Minha Vida’.

Beatriz Angelica Mota foi morta a facadas durante uma solenidade de formatura das turmas do terceiro ano, do Colégio Nossa Senhora Auxiliadora. A criança foi encontrada em um depósito de material esportivo, que estava desativado. Até o momento ninguém foi preso e a investigação segue em sob sigilo. De acordo com o delegado responsável pelas investigações, Marceone Ferreira, o caso é de alta complexidade e de difícil resolução.

COMENTÁRIOS

Facebook

Receba Novidades