Dilma diz que impeachment é ‘golpismo escancarado’

14 de outubro de 2015


Dilma_Lula_CUT

Em congresso da CUT, presidente atacou “moralistas sem moral” que “envenenam a população” para afastá-la do cargo.

Agência O Globo

SÃO PAULO — No mais duro discurso contra os seus opositores, a presidente Dilma Rousseff desafiou nesta terça-feira, durante a cerimônia de abertura do 12º Congresso da Central Única dos Trabalhadores (CUT), em São Paulo, os que querem interromper o seu mandato. Disse que os adversários praticam um “golpismo escancarado” e tentam construir de formar artificial o seu impeachment. O evento se transformou em um ato em defesa da petista contra uma possibilidade de abertura de um processo no Congresso para o seu afastamento do cargo.

Para Dilma, que estava ao lado do ex-presidente Lula, a oposição não aceita a derrota na eleição. A presidente indagou quem tem “biografia limpa” para atacar a sua honra. Prometeu ainda lutar pelo seu mandato e convocou os trabalhadores a apoiá-la, incendiando os cerca de 2.500 presentes no auditório.

– A sociedade brasileira conhece os chamados moralistas sem moral. E conhece porque o meu governo e o governo do presidente Lula proporcionou o mais enfático combate à corrupção de nossa história. Eu insurjo contra o golpismo. Quem tem força moral, reputação ilibada e biografia limpa, para atacar a minha honra? – indagou a presidente.

Dilma diz que os ataques dos opositores começaram ao final do segundo turno da eleição, por “inconformismo”, com a derrota.

– O que antes era inconformismo, se transformou num claro desejo de retrocesso político. Isso é um golpismo escancarado – discursou a petista.

Na avaliação de Dilma, a oposição não “tem pudor” em trabalhar apenas por seus interesses.

COMENTÁRIOS

Facebook

Receba Novidades