Falta de juiz atrasa processos em Araripina e outros municípios de Pernambuco

19 de agosto de 2015


Segundo a OAB-PE, o acúmulo de processos gerado pela falta de pessoal e de estrutura é registrado em Araripina, São Bento do Una, Serra Talhada, Alagoinha, Gravatá e Ouricuri.

JC Online

Segundo a OAB-PE, o acúmulo de processos gerado pela falta de pessoal e de estrutura é registrado, ainda, em Araripina, no Sertão. O município registra aproximadamente 12 mil processos, distribuídos em duas varas, presididas por um único juiz. Situação semelhante ocorre em Serra Talhada, Alagoinha, Gravatá e Ouricuri, de acordo com o órgão.

Outro ponto levantado pelos advogados de São Bento é que existe uma disparidade no número de processos entre uma cidade e outra beneficiada com juízes titulares. “Cidades que acumulam muito menos processos têm juiz titular e São Bento não tem”, afirma Wellington Cadete.

Em nota, o TJPE informou que não há comarcas sem a presença de juiz no Estado e que a prestação jurisdicional em São Bento do Una está sendo cumprida através da juíza de Caetés. Ainda segundo o órgão, Pernambuco conta com 449 juízes em exercício, mas ainda existem cerca de 200 cargos vagos. Concurso para mais 50 vagas está em andamento. A previsão é de que os magistrados aprovados no certame assumam as comarcas no início de 2016.

COMENTÁRIOS

Facebook

Receba Novidades