Prefeito de Araripina diz que Ministério Público não decide nada

16 de abril de 2015


DSC1125

Durante uma reunião para justificar o atraso de 90 dias que chega à casa de R$ 1 milhão com os transportadores escolares do município, o prefeito de Araripina, Alexandre Arraes (PSB), colocou em xeque a atuação do Ministério Público de Pernambuco.

As declarações vieram após os vereadores de oposição acompanharem alguns motoristas até a sede do Ministério Público em Araripina para denunciar os atrasos e cobrar uma ação efetiva do poder executivo municipal. Ao se pronunciar para os transportadores o prefeito afirmou que o Ministério Público não decide nada e que ele [poder executivo] cumpre se quiser a determinação do MP.

“Ministério Público não decide nada. Ministério Público não tem poder de acusar nem tem poder de julgar. Ministério Público é simplesmente opinativo. Nós temos pleno conhecimento disto”, afirmou.

O prefeito foi mais além e afirmou que órgão é apenas opinativo e que o poder executivo não é obrigado a concordar. “Quem julga, quem manda na Lei, quem determina a Lei chama-se juiz. Ministério Público simplesmente opina e conversa com o poder público. Nós não somos obrigados a concordar com o que o Ministério Público diz, não. Não somos obrigados a concordar de jeito nenhum”, desafiou.

Por fim, o prefeito do PSB afirmou que se o Ministério Público quiser abrir ações públicas fará sua defesa. “A gente concorda se entender que tem que concordar. Se a gente entender que não, não somos obrigados, não. Se eles [MP] não entender, abrem uma ação civil pública e nós vamos nos defender. É para isto que tem advogado. É para isto que tem defesa”, finalizou.

COMENTÁRIOS

Facebook

Receba Novidades