Prefeito reduz próprio salário, do vice e comissionados em Ipubi, no Sertão

21 de agosto de 2015


Prefeito que ganhava R$15 mil, passa a receber R$ 13.500 mil.
Decreto é para cortar gastos e economizar R$50 mil por mês.

Do G1 Petrolina

Capture

Prefeito de Ipubi João Marcos Siqueira (Foto: Reprodução/ TV Grande Rio)

Em Ipubi, no Sertão do Araripe, o prefeito João Marcos Siqueira  decidiu cortar gastos para colocar as contas do município em dias. Por isso, fez um decreto que reduz em 10% o seu próprio salário, o do vice-prefeito e também dos funcionários que ocupam cargos comissionados. A medida já está em vigor e deve durar até dezembro deste ano.

O prefeito que ganhava R$15 mil, passa a receber 13.500 mil. Já o vice-prefeito que recebia R$10mil vai receber R$9 mil reais. E o salário de todos os secretários agora é de R$3.150 reais, eles ganhavam antes R$ 3.500 mil. O decreto que está em vigor desde o dia 14 de agosto. A previsão do governo municipal é que a economia seja de R$50 mil por mês, totalizando até o final do ano R$250 mil.

Alguns moradores da cidade ainda não acreditam na iniciativa do prefeito e até discordam da decisão do gestor de Ipubi. “Isso é errado, ele e qualquer um que fizer isso”, alega o agricultor Antônio Leite Neto. Outros moradores apoiam e acham que foi uma boa atitude. “Na situação que o país está passando, nós temos é que aceitar”, conta a professora Madjane Fernandes.

O prefeito de Ipubi,  João Marcos Siqueira, disse que o decreto foi feito para evitar que as contas do município entrassem em colapso. “Neste mês de julho nós já conseguimos pagar o funcionário com um certo atraso e decidimos por essa atitude”, explica.

A redução salarial não teve adesão do legislativo. “Estamos recebendo o salário conforme a constituição manda e não há porque a gente cortar gastos aqui, se as coisas estão dando certo do jeito que vem”, revela o vereador Damázio Pulquerio.

COMENTÁRIOS

Facebook

Receba Novidades