R$ 30 milhões desviados da Hemobrás pode ter abastecido campanhas políticas de 2014 em Pernambuco

10 de dezembro de 2015


POLCIA_FEDERAL_hemobrs

Estima-se que pelo menos R$ 30 milhões tenham sido desviados em transações ligadas. Há indícios de que diretores da empresa tenham repassado dinheiro para campanhas políticas no interior e na capital nas eleições de 2014.

Da Rádio Jornal / Foto: Guga Matos

A Polícia Federal em Pernambuco divulgou, na tarde desta quarta-feira (9), detalhes da Operação Pulso, deflagrada hoje após um ano de investigações. O objetivo desta operação foi reprimir a atuação de uma organização criminosa especializada em direcionar licitações e desviar recursos públicos da Empresa Brasileira de Hemoderivados e Biotecnologia (Hemobrás).

Estima-se que pelo menos R$ 30 milhões tenham sido desviados em transações ligadas à construção da fábrica em Goiana e em licitações relacionadas ao transporte e armazenamento de plasma.

Até agora, dois empresários foram presos temporariamente e três funcionários da Hemobrás, sendo dois diretores, foram afastados. Há indícios ainda de que diretores da empresa tenham repassado dinheiro para campanhas políticas.

“A gente detectou que membro da diretoria da Hemobrás se envolveu em operações financeiras que foram reportadas ao COAF como suspeitas, justamente de ilegalidades às vésperas das eleições. Inclusive, nessa comunhão de operações com contas bancárias de campanhas eleitorais”, detalhou o delegado Vagner Menezes, da Polícia Federal.

Pela manhã, durante uma dessas buscas no apartamento do diretor-presidente da Hemobrás, Rômulo Maciel Filho, localizado no bairro de São José, foram encontradas mais de 70 obras de arte de artistas pernambucanos renomados. Apenas um dos quatro quadros foi avaliado em R$ 100 mil.

Um pacote contendo dezenas de maços de dinheiro também foi arremessado do prédio. A quantia, que ainda não foi contabilizada, vai passar por perícia. Segundo o delegado, a equipe da Polícia Federal notou que maços de dinheiros haviam sido arremessados de algum apartamento assim que chegou no local.

Ao todo, 28 mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos não só em Pernambuco, mas também no Piauí, na Paraíba, Minas Gerais e em São Paulo, além de 29 ouvidas mediante intimações.

A Polícia Federal espera, agora, a quebra do sigilo fiscal dos envolvidos que também possuíam contas no exterior. Já a Hemobrás continua em operação.

COMENTÁRIOS

Facebook

Receba Novidades