Recompensa por informações do Caso Beatriz aumenta para R$ 10 mil

16 de fevereiro de 2016


Campanha do Disque Denúncia foi iniciada com recompensa de R$ 5 mil.
Beatriz Mota foi assassinada no dia 10 de dezembro de 2015.

Amanda Franco

Do G1 Petrolina

beatriz_mota_-_reduzida

Beatriz Angélica Mota (Foto: Reprodução/Disque Denúncia)

A recompensa dada às pessoas que tenham informações que levem ao autor do crime da menina Beatriz Mota, de 7 anos, aumentou de R$ 5 mil para R$ 10 mil. A mudança foi confirmada pelo delegado seccional de Petrolina que está responsável pelo caso, Marceone Ferreira Jacinto.

A nova quantia está valendo a partir desta segunda-feira (15). O pagamento está sendo oferecido após a campanha realizada através do Disque Denúncia. Caso as pessoas tenham algo que possa auxiliar nas investigações, elas podem ligar para o telefone (81) 3719-4545. O custo é de uma ligação interurbana. É possível também denunciar pelo site da organização de forma gratuita.

De acordo com o delegado, até o momento poucas informações chegaram através do Disque Denúncia. “A gente recebeu alguns informes, mas pouca coisa. Desde o início recebemos apenas três ligações”, pontuou o delegado Marceone Jacinto. Ele destaca ainda que as pessoas, que estavam na festa ou que viram qualquer situação estranha, entrem em contato com a Polícia Civil. “Qualquer informação é bem-vinda para a gente agregar às investigações”, disse Marceone.

A garota Beatriz Angélica Mota foi assassinada a facadas no dia 10 de dezembro de 2015. Ela participava da solenidade de formatura dos alunos do 3º ano do Colégio Nossa Senhora Auxiliadora, junto com o pai, a mãe e a irmã, que era uma das formandas. O corpo da criança foi encontrado em um depósito de materiais esportivos atrás de um armário.

Desde o dia do crime a Polícia Civil recolheu registros em vídeo e fotos da festa. Peritos de Recife vieram auxiliar nas investigações, mas até o momento o inquérito não foi concluído.

Em nota, o Colégio Nossa Senhora Auxiliadora informou que acompanha de perto a investigação do caso e que vem apresentando todas as informações necessárias à Polícia Civil, que é o órgão competente para esclarecer o caso. Informa ainda que “o colégio vem adotando várias medidas de segurança e investindo de maneira constante neste setor”.

COMENTÁRIOS

Facebook

Receba Novidades