Reservatórios no Sertão estão com volume próximo a 0%, afirma Apac

29 de julho de 2015


10 reservatórios estão em estado de colapso.
No Araripe, as reservas somadas não chegam a 7% da capacidade total.

Capturar

Alguns dos reservatórios estão com capacidade inferior a 5% (Foto: Reprodução/TV Grande Rio)

O volume de água nos principais reservatórios do Sertão pernambucano está muito abaixo do ideal, segundo um levantamento divulgado pela Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac). A situação é grave em, pelo menos, 10 reservatórios que estão com volume próximo de zero e considerados em estado de colapso. Em algumas regiões, como a do Sertão do Araripe, as reservas somadas não chegam a 7% da capacidade total.

Petrolina é um dos municípios com situação mais preocupante. Dos quatro reservatórios monitorados pela Agência, o de Terra Novaestá com 0,3% da capacidade total e os outros três, Pau Ferro, Soledade e Vira Beijú, estão zerados. O levantamento foi feito entre os dias 1º e 2 de julho.

Na região do Araripe, o reservatório de Algodões, no município de Ouricuri, é o com maior volume, 10.738.000 m³, mas que é equivalente a apenas 18,4% da capacidade total. A reserva do Cachimbo e Entremontes, ambas em Parnamirim, estão com 9,4% e 5,3%, respectivamente. Os mananciais em estado de colapso são Engenheiro Camacho (Ouricuri), Caiçara (Parnamirim) e Rancharia (Araripina). Este estudo foi realizado em diversos dias do mês de julho.

Ainda segundo o documentoda Apac, outras quatro reservas estão em estado crítico, Abóboras, em Parnamirim, com 0% da capacidade, Boa Vista, em Salgueiro, com 7,8%, Nilo Coelho, em Terra Nova e São José, em Belém do São Francisco, com 0%, e Saco 2, em Santa Maria da Boa Vista, com 9,8%. O relatório completo pode ser encontrado no site da APAC.

COMENTÁRIOS

Facebook

Receba Novidades