São 399 casos de microcefalia em sete estados do Nordeste

18 de novembro de 2015


A microcefalia altera o tamanho do crânio do bebê

‎Brasília - O diretor de vigilância de doenças transmissíveis do Ministério da Saúde, Cláudio Maierovitch, divulga o boletim epidemiológico sobre os casos de microcefalia no país (Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

MINISTÉRIO NÃO ACREDITA QUE O ZICA TENHA SOFRIDO MUTUAÇÃO FOTO: MARCELLO CASAL/ ABR

Do Diário do Poder

Foram registrados 399 casos de bebês com microcefalia em sete estados, a principal hipótese do aumento de casos no Nordeste é a contaminação pelo vírus Zica. A presença do vírus no líquido amniótico reforça a teoria.

Pernambuco é a região que concentra a maioria dos casos, são 268. Em Sergipe foram 44 caos, 39 no Rio Grande do Norte, 21 na Paraíba, 10 no Piauí. 9 no Ceará e 8 na Bahia.

A microcefalia é uma má-formação genética que altera o tamanho do crânio do bebê.

Essa relação, entre o Zica vírus e a microcefalia é inédita no mundo, não constando na literatura científica. Mas o Ministério da Saúde não acredita que o Zica tenha sofrido mutação e se tornando mais perigoso.

COMENTÁRIOS

Facebook

Receba Novidades