‘Solução’ de Dilma: ministérios de porteira fechada

17 de agosto de 2015


Brasil, BrasÌlia, DF, 06/08/2015. A presidente, Dilma Rousseff, durante audiÍncia com integrantes da Marcha das Margaridas, no Pal·cio do Planalto, em BrasÌlia (DF). A marcha È uma manifestaÁ„o que coloca para a sociedade as questıes da mulher do campo, e que neste ano levanta as bandeiras da sustentabilidade, seguranÁa alimentar e democracia. - CrÈdito:ANDR… DUSEK/ESTAD√O CONTE⁄DO/AE/CÛdigo imagem:186578

Dilma negocia dar ministérios de “porteira fechada” a aliados

Por Claudio Humberto / Diário do Poder

Convencida pelo ex-presidente Lula, Dilma negocia entregar ministérios de “porteira fechada” aos partidos aliados, com direito a livre nomeação e em todas as esferas de atuação das pastas. É a nova estratégia de “recomposição da base aliada”. O governo pretende, com a medida, reunir pelo menos 200 deputados “100% fiéis” que impeçam a todo custo o avanço de pedidos de impeachment. Projetos, só em 2016.

Com a proposta, o governo enterraria críticas constantes da oposição: abriria caminho para reduzir o número de ministérios, hoje em 39.

Após redistribuir os ministérios, Dilma deixará no governo apenas os partidos que se comprometerem com a “fidelidade total”.

Ao lado de Temer, Lula é o principal articulador da nova estratégia de Dilma, considerada a última alternativa para sair da grave crise.

COMENTÁRIOS

Facebook

Receba Novidades