Vara do Trabalho de Araripina cumpre Meta 1 do CNJ

18 de maio de 2015


araripina_cor.12.05

O corregedor do Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região (TRT-PE), desembargador Ivan de Souza Valença Alves, realizou a correição ordinária da Vara do Trabalho de Araripina. Com o apoio da equipe da Corregedoria, constatou que os trabalhos desenvolvidos pela unidade transcorrem de forma organizada e diligente, sendo observados o bom controle dos prazos e o regular cumprimento das normas procedimentais. A atividade foi acompanhada pela juíza Carla Janaína Moura Lacerda, titular da Vara do Trabalho.

Durante a visita, evidenciou-se o empenho da unidade judiciária em garantir a celeridade processual. Prova disso foi o cumprimento integral da Meta 1 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que prevê o julgamento em quantidade maior de processos de conhecimento do que os distribuídos em 2014. Nesse período, a Vara do Trabalho recebeu 1.140 processos e solucionou 1.190, desafogando o volume de anos anteriores e alcançando o índice de 104,38% de cumprimento da meta.

De acordo com o corregedor Ivan Valença, a Vara de Araripina adota boas práticas para proporcionar o correto e eficaz andamento processual, entre elas a prolação habitual de sentenças de forma líquida nos ritos sumaríssimo e ordinário e também a intimação de beneficiários para recebimento de alvarás sem necessidade de agendamento.

Além disso, observou-se que os prazos da secretaria são bem controlados, proporcionando a pontualidade dos serviços, e que há remoção de vários bens penhorados (inclusive veículo) para depósito no próprio prédio da Vara.

O corregedor destacou, ainda, a cordialidade, o empenho e a dedicação despendidos pela juíza Carla Lacerda não só durante a atividade correcional, como também cotidianamente. “Por oportuno, registra-se a boa prática dessa magistrada em comparecer diariamente à Vara, atitude que traz uma série de benefícios aos jurisdicionados, aos advogados e aos próprios servidores, que sempre podem contar com a imediata disponibilidade da autoridade judiciária local”, frisou.

Corregedoria Regional do TRT-PE

COMENTÁRIOS

Facebook

Receba Novidades